Notícia

A empresa espanhola de logística ZELERIS alcança índices mais elevados com a tecnologia de câmaras. Substituição de scanners laser por tecnologia de câmaras

28.12.2010

Formulação do problema


A empresa espanhola Zeleris desenvolve a sua atividade no âmbito da logística integral, entendendo-se como tal, todo o conjunto de atividades relacionadas com o abastecimento, armazenagem, manipulação e distribuição de bens. No novo centro de distribuição em Madri classifica-se, entre outros, remessas com celulares e equipamentos telefônicos da empresa espanhola Telefónica. Para poder classificar de forma unívoca deve-se ler os códigos de barras das remessas. Os códigos de barras têm, em alguns casos, um módulo muito pequeno de 0,2 mm e com muito pouca altura. Por motivos de custos instalou-se primeiramente um sistema híbrido. Este consistia em uma câmara e oito scanners laser. A câmara lia os códigos de barras do lado superior das embalagens e os scanners faziam o mesmo nas laterais.

Antes de finalizar o tempo de garantia, Zeleris decidiu desmontar os scanners laser e substituir por câmaras.

Vantagens

O motivo desta decisão foi que o índice de leitura dos scanners laser era muito baixo. Enquanto isso, Zeleris estava altamente satisfeita com o índice de leitura da câmara superior.

“Atualmente o índice de leitura é tão elevado que, em alguns casos, temos saturação de embalagens nas rampas”, diz Martín Prom, Gerente de Qualidade de Processos de Telefónica Serviços Integrais de Distribuição. Atualmente, um total de cinco câmaras lê códigos de barras nos cinco lados dos objetos. Com a tecnologia de câmaras é possível identificar de forma segura os códigos de barras pequenos nas caixas dos celulares e assim, as remessas são classificadas corretamente.

Implementação

Vanderlande Industries España S.A. equipou o novo centro de distribuição de Zeleris em Madri com alta tecnologia de classificação. LYL INGENIERÍA, distribuidor de VITRONIC na Espanha, instalou e colocou a funcionar o sistema de identificação de câmaras. As remessas são identificadas a 2 m/s com uma capacidade de desenho de 5.500 remessas por hora. Além da leitura de códigos de barras, também se mede o volume das remessas predominantemente cúbicos. Zeleris pode utilizar os resultados de medição para elaborar estatísticas sobre processos internos, fazer notas fiscais de forma automática, verificar o volume indicado e aperfeiçoar a carga da frota.